Skip to main content

Historiador diz que Bolsonaro deveria ter sido preso!

Foto: Reprodução

“Em outro país, que respeitasse a Constituição, Bolsonaro teria saído preso do Congresso”. A afirmação é do historiador Adroaldo Almeida, referindo-se ao episódio hediondo em que o então deputado federal Jair Bolsonaro prestou homenagem ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, condenado por crimes de tortura e sequestro, praticados na ditadura militar implantada no Brasil a partir de 1964.

Adroaldo é professor do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), doutor em História. Ele falou da relação entre Ustra e Bolsonaro, durante entrevista ao Jornal Tambor de hoje (31), que tratou sobre o golpe e a ditadura.

(Veja abaixo o Jornal Tambor com a entrevista de Adroaldo Almeida)

O historiador enfatizou que não há possibilidade de haver memória sobre essa terrível marca na história do país, no governo atual. “O presidente é a própria figura que exalta torturadores e o golpe cívico-militar”.

Adroaldo disse que o projeto de esquecimento da ditadura foi desenvolvido pelos antigos aliados do golpe. Segundo ele, a redemocratização não foi feita da forma como deveria. A transição abriu mão de punir criminosos, assassinos, torturadores, ladrões, incluindo oficiais do Exército brasileiro.

Outro ponto destacado por Adroaldo foi o papel dos empresários e da mídia que contribuíram diretamente para a implantação da ditadura militar.

Ele diz que há cinismo por parte de veículos de comunicação, pois apoiavam e eram favoráveis ao golpe. Estes conglomerados de comunicação enriqueceram e tornaram-se oligopólios com ajuda direta da ditadura militar.

(Veja na íntegra o Jornal Tambor com a entrevista de Adroaldo Almeida) 👇🏿👇🏼👇👇

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Acesso Rápido

Nossas Redes

Mais buscados