Skip to main content

Construção civil violenta cultura da Juçara em São Luís

Foto: Divulgação

Este assunto é alerta para o futuro Plano Diretor do município de São Luís, que hoje é um projeto que se encontra para ser debatido e alterado na Câmara Municipal de São Luís.

Na região do Maracanã, zona rural do município de São Luís, rios foram transformados em esgotos, brejos foram destruídos, nascentes assoreadas. Em alguns rios exalam o mau cheiro. Toda essa degradação ambiental vem sendo provocada, nos últimos anos, pela irresponsabilidade conjunta de empresas de construção civil, com a conivência de um poder público subjugado. 

E essa situação vem destruindo a produção de juçara, uma iguaria que tradicionalmente mobiliza a economia de várias comunidades da ilha, em torno de uma tradição da culinária local. A Festa da Juçara, ocorrida anualmente no Maracanã, já tem mais de meio século.

Para falar sobre o assunto, o Jornal Tambor recebeu Sandra Cutrim, moradora da região do Maracanã e barraqueira da Festa da Juçara, e Odelina Ferraz, presidenta da União de Moradores de Alegria Maracanã, nesta quinta-feira (5).

(Veja abaixo a entrevista com Sandra Cutrim e Odelina Ferraz no Jornal Tambor)

Odelina destacou que a degradação ambiental resulta das construções de residenciais na região. E a falta de saneamento básico afeta a localidade. Ela falou que os moradores entraram em contato com a Canopus, empresa responsável pelas obras, para tentar melhorar a situação, mas sem repostas. “Se nada for feito, os brejos serão acabados”, disse.

A comunidade demanda que sejam feitas fiscalizações na localidade, para preservação dos brejos e nascentes. Porque isso afeta os juçarais, fonte de renda dos moradores.

A presidenta declarou que há descaso das autoridades públicas nesta situação. A Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA) já foi acionada, mas também não atendeu as solicitações da comunidade.

Outro ponto discutido é a reforma do Parque da Juçara. Segundo Sandra, a obra foi iniciada, mas em seguida “deixada de lado”. Recentemente o governo do Maranhão fez vistoria no local. E não há previsão de entrega. Ela se diz decepcionada com o poder público.

E o Plano Diretor é outra questão preocupante para a comunidade. Odelina ressalta que “o projeto descaracteriza o Maracanã”. Ela fala que foi feito de forma irresponsável. E que os moradores “não vão aceitar a redução da zona rural”.

As entrevistadas também pedem a valorização da região e do Parque da Juçara. Dessa forma será possível geração de renda para os moradores. “O Parque é da comunidade, é ela quem cuida”, disse Odelina.

O Jornal Tambor tentou ouvir a Canopus Construções, empresa de construção civil denunciada. Mas até o fechamento da matéria não obtivemos um retorno. 

(Veja a entrevista com Sandra Cutrim e Odelina Ferraz no Jornal Tambor, em nosso canal de Youtube)

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Acesso Rápido

Nossas Redes

Mais buscados