Skip to main content

Eleições de 2020 em São Luís: a cidade, o país e o segundo turno

Emilio Azevedo*

A conjuntura eleitoral de São Luís, neste segundo turno, tá difícil. O primeiro passo para tratar do assunto, na minha opinião, é respeitar as diferentes avaliações a esquerda.

Independente do resultado eleitoral do próximo domingo, estaremos lutando por um Plano Diretor para São Luís que garanta o direito a cidade, preserve a zona rural e possibilite a criação da necesária Reserva Extrativista de Tauá-Mirim, a Amazônia ludovicense. Nessa luta, a partir desta eleição, acredito que o mandato do Coletivo Nós (PT) deverá ser mais um aliado.

Nesse processo, vamos ouvir cada vez mais as comunidades da nossa cidade. E, ao lado delas, cobrar serviço do futuro prefeito e da próxima Câmara Municipal.

No plano nacional, evidentemente, seguiremos do mesmo lado, no combate à extrema-direita, que é liderada no Brasil atualmente por Jair Bolsonaro.

Vamos somar com organizações sociais, partidos, movimentos populares e as mais diferentes forças políticas que trabalharão para derrotar o bolsonarismo, em 2022, buscando recolocar o país num outro rumo, ampliando nossas possibilidades democráticas.

Na luta contra o bolsonarismo, tenho a firme certeza que seguiremos contando com o companheiro Bira do Pindaré, hoje deputado federal, que exerce um mandato fundamental para esse enfrentamento.

img-20201125-wa0005

O atual mandato de Bira, em Brasília, tem sido também muito importante para toda região de São Luís, incluindo Alcântara e outros municípios próximos.

Nessa caminhada, nós ainda pretendemos – com autonomia, responsabilidade política e ouvindo as pessoas – contribuir para seguir fazendo do PSB (de Pagu, Francisco Julião, Ariano Suassuna, Miguel Arraes) uma das alternativas para o campo democrático e popular.

Quanto ao segundo turno da eleição em São Luís, acho fundamental que a verdade seja dita: as duas candidaturas que estão postas são muito ruins. A cidade e a sociedade perderam.

Ao refletir sobre essa disputa eleitoral, lembro do profético Dom Pedro Casaldaliga que dizia, “na dúvida, fique ao lado dos pobres”.

Neste segundo turno, meu voto (infelizmente!) será nulo.

São Luís, 25 de novembro de 2020.

*Emilio Azevedo é jornalista. Foi candidato a vereador de São Luís, em 2020. É do PSB.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Acesso Rápido

Nossas Redes

Mais buscados