Skip to main content

Exposição debate violência doméstica no Maranhão

Foto: Divulgação

A “Jornada Nem Tão Doce Lar – pela superação da violência doméstica e familiar” é uma exposição que está no Maranhão com diversas atividades. Uma ação que veio para o Brasil em 2006, debatendo questões da violência doméstica.

No Brasil é desenvolvida pela Igreja Evangélica de Confissão Luterana (IECLB), com parceria de organizações de todo o país.

Em São Luís, tem apoio do Núcleo de Defesa da Mulher e população LGBTQIA+ da Defensoria Pública, do Núcleo de Pesquisa de Gênero, da Casa da Mulher Brasileira e da Agência Tambor. Além de outros coletivos de mulheres e movimentos sociais do Maranhão.

Para falar sobre a Jornada, o Jornal Tambor, desta quarta-feira (27), recebeu a pedagoga e coordenadora programática da Fundação Luterana de Diaconia, Marilu Nörnberg Menezes. E a assistente social, integrante da Igreja Congregacional e sócia da Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos, Nair Barbosa.

(Veja abaixo a entrevista com Marilu Nörnberg Menezes e Nair Barbosa no Jornal Tambor)

A Jornada busca ampliar o debate sobre violências domésticas contra mulheres, pessoas LGBTQIA+, pessoas idosas e com deficiência. O tema “viver sem violência é um direito humano” expressa a importância do diálogo.

No Maranhão, com diversas atividades, a exposição Nem Tão Doce Lar propõe efetivação de políticas públicas, fortalecimento das redes de apoio e protagonismo de grupos de mulheres.

“Queremos fortalecer os grupos atuais e trazer um alerta para sociedade civil e para sociedade em geral”, disse Marilu Nörnberg.

As ações, em São Luís, iniciaram na terça-feira (26) e encerram no dia 1º de maio, em ato público pela vida das mulheres. A concentração será às 8h30, Praça João Lisboa, Centro.

Nair Barbosa destacou a importância dessas atividades. Ela fala que atualmente há uma validação da força e violência. As pessoas se sentem legitimadas pelo governo federal.

“Não podemos esquecer que esse discurso patriarcal reforça o aumento da violência contra esses grupos”, afirmou ela.

Após ações no Maranhão, a Jornada segue em outros estados do Brasil até o fim do ano.

Programação
  • 26 e 27 de Abril – Oficina de acolhedoras e acolhedores, capacitação da Rede de enfrentamento à violência doméstica – Local: Casa da Mulher Brasileira
  • 28 e 29 de Abril, das 8h30 às 20h – EXPOSIÇÃO NEM TÃO DOCE LAR – Local: Solar Cultural da Terra Maria Firmina dos Reis.
  • 30 de Abril – Roda De DIALOGO – Masculinidades e Diversidades – impactos do machismo estrutural na comunidade LGBTQIA+.
  • 15h Sede do REOCUPA na Rua da Estrela.
  • 30 de Abril – RODA DE DIÁLOGO – Protagonismo das Igrejas Cristãs na Superação da Violência Doméstica e Familiar – Local: Comunidade Luterana
    em São Luís.
  • 01 de Maio – ATO PÚBLICO PELA VIDA DAS MULHERES – Concentração às 8h30 – Local: Praça João Lisboa Feirinha São Luís, Centro Histórico.

(Veja abaixo a entrevista com Marilu Nörnberg Menezes e Nair Barbosa no Jornal Tambor, em nosso canal de Youtube) 👇🏿👇🏿👇🏿👇🏿

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Acesso Rápido

Nossas Redes

Mais buscados