Skip to main content

Maranhão – Festa Literária denunciará situação dramática do Rio Itapecuru

“A situação é muito complicada. Tem lugares do Rio Itapecuru onde você passa andando”.

A afirmação acima é Inaldo Lisboa, professor, escritor e atual presidente da Academia Itapecuruense de Ciências, Letras e Artes (AICLA), a entidade responsável pela Festa Literária de Itapecuru Mirim (FLIM), que começará dia 4 de novembro (quinta-feira).

O tema da FLIM será “Itapecuru – o rio da vida maranhense”.

O evento fará uma denúncia de enorme interesse público, tendo relação direta com a sobrevivência de vários municípios do Maranhão, incluindo São Luís.

A Festa Literária chamará atenção para a grave degradação que atinge hoje o Rio Itapecuru, que banha vários municípios, sendo responsável direto pelo abastecimento de mais de 50% da água utilizada na capital do Estado.

O evento vai durar três dias, entre 4 e 6 de novembro. A ideia é, nesse período, intensificar a mobilização para a coleta de assinaturas para um documento (uma petição eletrônica), que será encaminhada a diferentes autoridades do Maranhão.

A coleta de assinaturas já iniciou e até pessoas de fora do Brasil já assinaram.

Assine a petição você também https://chng.it/TmFzPGXD9v

(VEJA ABAIXO, EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE, A EDIÇÃO COMPLETA DO JORNAL, INCLUINDO A ENTREVISTA COM INALDO LISBOA).

Inaldo Lisboa falou, ao Jornal Tambor, da urgência de políticas públicas para a preservação do Itapecuru.

“O Rio está gritando. A situação é dramática”, diz o professor, ao tratar de um problema que indiscutivelmente precisa ser priorizado no Maranhão .

Essa será a quarta edição da FLIM. E além de trazer essa denúncia gravíssima, associada a cobrança por políticas públicas, ela terá uma programação em três turnos, com lançamento de livros, palestras, conferências, oficinas e diferentes manifestações artísticas.

Nomes como os de João da Paixão (Ifma), Matheus Gato (Unicamp) e Henrique Borralho (Uema) se farão presentes na FLIM.

O evento conta, entre outros, com o apoio da prefeitura municipal de Itapecuru, hoje sob o comando de Benedito Coroba e da Secretaria de Cultura do Estado, incluindo a Casa de Cultura Josué Montello.

Ao final da entrevista ao Jornal Tambor, o professor Inaldo Lisboa lembrou que a crise hídrica é um problema a ser levado em conta, reforçando a denúncia sobre o rio Itapecuru e a necessidade de políticas públicas para sua preservação.

Veja abaixo, em nosso canal no YouTube, a edição completa do Jornal Tambor, com a entrevista do professor Inaldo Lisboa 👇🏿👇🏾👇

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Acesso Rápido

Nossas Redes

Mais buscados