Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

whatsapp-image-2019-08-13-at-09-18-54
No comando: Inscrição para o debate “Comunicação, democracia e desigualdade social”.

Das 17h às

Flávia Regina
No comando: Jornal da Tambor

Das 11:00 às 12:00

Zagallo diz: Eduardo Braide tem oportunidade histórica de dar freio de arrumação em São Luís

Compartilhe:
braide-fiema-2-1024x683

Da Agência Tambor
22/09/2021

Existe há algum tempo um evidente conflito na capital maranhense, surgido a partir de uma situação que é muito grave: São Luis é hoje a cidade brasileira com a maior emissão de poluentes industriais.

Diante disso, de um lado estão juristas, professores e pesquisadores da UFMA e da UEMA, profissionais de saúde, arquitetos, diferentes organizações e movimentos sociais, parlamentares e comunicadores. Essas pessoas e entidades estão preocupadas com a vida e a saúde em São Luís.

Do outro lado está a indústria pesada e poluente (ALUMAR, Vale…) e grandes empresas de construção civil, representadas em São Luís pela FIEMA. Estes não vivem na cidade e querem aumentar cada vez mais os lucros que eles obtêm explorando a Ilha, sendo inteiramente indiferentes aos danos causados.

No meio do conflito está o futuro Plano Diretor de São Luís.

Na gestão de Edivaldo Holanda Júnior, a prefeitura se curvou vergonhosa e criminosamente a FIEMA, apresentando um projeto de Plano Diretor que iria liquidar com a vida na cidade de São Luís.

A questão envolvendo o Plano Diretor foi parar na Justiça. E o Ministério Público indicou oito ilegalidades, na trágica iniciativa da gestão de Edivaldo Holanda Júnior.

“O prefeito Eduardo Braide tem a oportunidade histórica de corrigir as ilegalidades e botar um freio de arrumação em São Luís”, disse hoje o advogado Guilherme Zagallo, em entrevista ao Jornal Tambor, tratando exatamente dos inúmeros problemas relacionados ao Distrito Industrial de São Luís e o antigo projeto de Plano Diretor.

(VEJA ABAIXO, EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE, A EDIÇÃO COMPLETA DO JORNAL TAMBOR, INCLUINDO A ENTREVISTA DE GUILHERME ZAGALLO. ABAIXO TAMBÉM ESTÁ A MESMA ENTREVISTA DE ZAGALLO, NA PLATAFORMA SPOTIFY)

Durante a entrevista, Zagallo deixou claro que o Distrito Industrial de São Luís hoje opera na ilegalidade, por conta do volume de poluentes emitidos. Ele falou também dos efeitos dessa poluição, incluindo a contaminação de peixes por metais pesados, a propagação de doenças respiratórias, de câncer etc.

O grande problema é que mesmo diante do caos, a FIEMA quer um Plano Diretor que liquide com a Zona Rural de São Luís, aumentando o Distrito Industrial, aumentando a poluição e liberando a cidade para que a construção civil siga fazendo da Ilha um grande esgoto a céu aberto.

Ao final da entrevista, Zagallo fez um pedido público ao prefeito Eduardo Braide. Disse que ele deveria assumir a liderança desse processo, sentando, ouvindo e conversando com o setor da sociedade de São Luís, que vem levantando inúmeras informações e denunciando os enormes danos que a indústria pesada e as construtoras vem provocando.

Zagallo se refere ao setor da sociedade que denunciou as diferentes ameaças representadas pelo projeto ilegal, apresentado na gestão de Edivaldo Holanda Júnior, sob a tutela da FIEMA.

Veja abaixo o Jornal Tambor, com a entrevista do advogado Guilherme Zagallo

https://youtu.be/Wsv2ysUPjjM

Ouça abaixo a entrevista de Guilherme Zagallo, para o Jornal Tambor, pela plataforma Spotify

Deixe seu comentário: