Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

whatsapp-image-2019-08-13-at-09-18-54
No comando: Inscrição para o debate “Comunicação, democracia e desigualdade social”.

Das 17h às

Flávia Regina
No comando: Jornal da Tambor

Das 11:00 às 12:00

Rumbora se Amostrar! Pesquisa trata do uso de bicicleta na Ilha de São Luis.

Compartilhe:
rumbora-510

Da Agência Tambor
Por Danielle Louise
20/01/2020

Os coletivos Pedal das Minas e Reocupa desenvolveram uma pesquisa de mobilidade urbana, nomeado Rumbora se Amostrar, com objetivo de levantar indicadores sobre o uso da bicicleta na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Passo do Lumiar). Para falar um pouco sobre o projeto, a integrante do Reocupa e militante de causas socioambientais, Karoline Ramos, conversou com os jornalistas Emilio Azevedo e Flávia Regina, na sexta-feira (17), no Radiojornal da Tambor. 

A convidada explicou que o Rumbora se Amostrar é, sobretudo, uma convergência com os movimentos políticos voltados para mobilidade urbana. A pesquisa nasceu de encontros dos dois coletivos em reuniões, no Conselho da Cidade, sobre o Plano Diretor. 

Karoline Ramos contou que, nesses encontros, os dois movimentos conseguiram, dentro do Plano Diretor proposto, garantir vários instrumentos que priorizem a mobilidade ativa (que inclui o transporte com as bicicletas e o deslocamento de pedestres). “Não tínhamos como votar, mas podíamos opinar”, destacou ela. Em seguida, os coletivos desenvolveram o projeto que encontrou mais de 14 mil ciclistas na Grande Ilha. 

A integrante do Reocupa também ressaltou, aos jornalistas Emilio Azevedo e Flávia Regina, que o Rumbora se Amostrar busca dialogar com o Poder Público, baseado em dados existentes sobre o transporte com a bicicleta. “O diagnóstico das nossas cidades são essas. E agora o que podemos fazer com isso?”, questionou ela. 

Ela destacou, ainda, que existe a Lei de Mobilidade Urbana, em São Luís, aprovada e sancionada em 2017, em pleno recesso, sem nenhum estudo que a sustente. 

Para a militante, é preciso olhar para bicicleta como transporte público. É importante políticas educacionais em respeito aos ciclistas, e mais informações sobre e para eles. Além disso, o Poder Público precisa investir nas ciclovias e bicicletários. Essas medidas beneficiam as pessoas de modo geral, com a melhoria da iluminação e da segurança nessas vias. 

“A bike para mim é um instrumento de anarquia”, observou a integrante do coletivo Reocupa. 

O projeto Rumbora se Amostrar pode ser conferido no site rumboraseamostrar.com.br.

Ouça a entrevista completa em nosso TamborCast:

Deixe seu comentário: