Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

whatsapp-image-2019-08-13-at-09-18-54
No comando: Inscrição para o debate “Comunicação, democracia e desigualdade social”.

Das 17h às

Flávia Regina
No comando: Jornal da Tambor

Das 11:00 às 12:00

Organizações sociais do Maranhão lembram barbaridades da ditadura

Compartilhe:
image_processing20200201-29235-1skcz6a

Da Agência Tambor
Por Danielle Louise

05/04/2021

Foto: Memórias da Ditadura

Este ano, o golpe militar instaurado no dia 31 de março de 1964, completou 57 anos. O atual presidente da República, Jair Bolsonaro, tenta descontruir a verdade sobre a história daquele período de repressão.

Para falar sobre o tema, o Radiojornal Tambor conversou com Micael Carvalho, professor do COLUN/UFMA e secretário geral da APRUMA e Gerlane Pimenta, diretora do Sindicato dos Bancários do Maranhão e integrante da Executiva Estadual da CSP Conlutas Maranhão.

Eles falaram da campanha “DITADURA NUNCA MAIS! DEMOCRACIA É LUTAR PELA VIDA”, organizada por entidades sindicais e outros movimentos sociais em São Luís, que denunciou em outdoors pela cidade, o que foi aquele período da história.

Gerlane Pimenta explicou que o principal objetivo é que não se esqueça o episódio para que não se possa repetí-lo. Além disso, a bancária destaca o absurdo Bolsonaro exaltar a ditadura e, na época que ainda era deputado federal, ter homenageado o torturador Brilhante Ustra ao votar pelo impeachment da ex-presidenta Dilma.

O professor Micael Carvalho pontou que é preciso analisar os movimentos de Bolsonaro em relação a tentativa de rupturas com a democracia. Para ele, há uma disputa entre a direita e a extrema-direita no país.

Ele ressalta também que é importante disputar a narrativa para contar o que realmente houve durante a ditadura militar no Brasil. E que há um difícil enfrentamento contra as políticas de notícias falsas propagadas hoje em dia.

“(Dia 31/03) é um dia importante para lembrar todos que lutaram e ainda lutam pela democracia”, afirma o professor.

Ouça a entrevista completa em nosso TamborCast.

 

Deixe seu comentário: