Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

whatsapp-image-2019-08-13-at-09-18-54
No comando: Inscrição para o debate “Comunicação, democracia e desigualdade social”.

Das 17h às

Flávia Regina
No comando: Jornal da Tambor

Das 11:00 às 12:00

Julho das Pretas movimenta o Brasil!

Compartilhe:
julho-das-pretas

Da Agência Tambor
Por Paulo Vinicius Coelho
21/07/2021

Criado em 2013 pela ONG baiana Odara – Instituto da Mulher Negra, o Julho das Pretas chega a sua 9° edição com o tema ‘’Para o Brasil Genocida, Mulheres Negras Apontam a Solução’’

Sobre o assunto, ontem (20), o Jornal Tambor conversou com Dicy, comunicadora, cantora e militante dos direitos humanos, e Ivana Braga, jornalista e integrante do Grupo de Mulheres Negras Mãe Andressa.

VEJA ABAIXO A ENTREVISTA

De acordo com o Instituto Odara, o Julho das Pretas é uma ação de incidência política e agenda conjunta e propositiva com organizações e movimentos de mulheres negras do Brasil.

Neste ano, 322 atividades serão realizadas em diversas localidades do país. Temas como participação política, protagonismo das mulheres na Academia, saúde mental e espiritualidade serão abordados.

O movimento celebra o dia 25 de Julho, Dia Internacional da Mulher Negra Afro Latina e Caribenha e também dia nacional da líder quilombola Tereza de Benguela.

O evento surgiu com o objetivo de fazer uma prévia para a Marcha das Mulheres Negras que ocorreria em 2014.

‘’Nós fizemos varias estratégias de mobilização pelo país inteiro. Uma das organizações, a Odara, pensou numa agenda que pudesse aprofundar o debate para que quando chegássemos na marcha já houvesse um acumulo de conhecimento’’ comentou Ivana.

Dicy considera que ‘’esse é um momento importante para reverberar vozes negras’’. Ela ressaltou que as consequências da pandemia devem ter destaque na programação do Julho das Pretas.

Na mesma linha, Ivana apontou que o movimento vai debater com a sociedade que ‘’o processo genocida não é de hoje’’ e a população negra sempre foi vítima do morticínio promovido pelo Estado.
Dicy acrescentou que na atual conjuntura, diante de uma ‘’destruição sistemática de políticas públicas’’, é fundamental que o movimento negro ‘’volte para as bases e se fortaleça.’’

Ivana acrescentou que um dos grandes desafios do Julho das Pretas na pandemia é ‘’estar nas plataformas digitais e ao mesmo tempo chegar nas mulheres de periferia, onde o acesso é geralmente limitado’’.

A programação do evento no Maranhão pode ser conferida em www.facebook.com/julhodaspretasmaranhao.

Dicy concluiu afirmando que é ‘’um privilegio poder estar nesse movimento com tantas mulheres potentes’’. Ivana acrescentou que ‘’os nossos propósitos estão sempre nos orientando a caminhar juntas’’.

Veja abaixo a edição completa do Jornal Tambor, em nosso canal no YouTube, incluindo a entrevista com Dicy e Ivana.

https://youtu.be/JkX0eU2IFe0

Ouça abaixo, pela plataforma Spotify, a entrevista com Ivana e Dicy, ao Jornal Tambor.

Deixe seu comentário: