Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

whatsapp-image-2019-08-13-at-09-18-54
No comando: Inscrição para o debate “Comunicação, democracia e desigualdade social”.

Das 17h às

Flávia Regina
No comando: Jornal da Tambor

Das 11:00 às 12:00

Indígenas têm história de luta e resistência há mais de 500 anos no Brasil

Compartilhe:
onu3-1

Da Agência Tambor
Por Danielle Louise
19/04/2021

Foto: Mídia Índia/Apib

Os povos indígenas estão há mais de 500 anos resistindo ao genocídio imposto ao seu povo. O “Dia do Índio” é uma data para marcar esta luta secular.

Para falar sobre a luta e resistência dos povos originários do Brasil, Rosa Tremembé TünyCwe Wazahi, pertencente ao povo Tremembé do Maranhão e integrante da Articulação dos Povos e Comunidades Tradicionais do Maranhão, e Hemerson Herbet, integrante do Conselho Indigenista Missionário Regional Maranhão (Cimi-MA), participaram do Radiojornal Tambor, desta segunda-feira (19).

Rosa Tremembé destaca que os povos indígenas estão vivendo um período em que a busca pelo extermínio dos povos originários se acentuou por conta do governo Bolsonaro. Ela pontua também que a finalidade do atual presidente é esta, a destruição.

A ativista também ressalta a violência a que são submetidos por diversos meios, até na questão do não reconhecimento da identidade. De acordo com ela, o exemplo dos Tremembé é evidente. É um povo chamado de “índio urbano” que, para Rosa, é um meio de isolamento dessas etnias. Há um reconhecimento que apenas indígenas moradores das terras demarcadas são indígenas.

“Nós estamos aqui e sempre estivemos, mas somos silenciados”, aponta.

Agronegócio

Hemerson Herbet comentou sobre o “Dossiê Agro é Fogo: grilagem, desmatamento e incêndios na Amazônia, Cerrado e Pantanal”, lançado no dia 14 de abril.

O dossiê elaborado por diversos movimentos sociais evidencia o quão nocivo é o agronegócio para os povos originários e sociedade em geral.

O integrante do Conselho Indigenista, ressalta que a narrativa criada em relação ao agronegócio é fictícia. Para ele é uma propaganda para tentar legitimar o agro na vida das pessoas.

Herbet enfatiza que os próprios povos indígenas são testemunhas que é uma narrativa mentirosa.

“Querem colocar os trabalhadores urbanos contra os povos indígenas e quilombolas”, diz ele.

Veja o dossiê na íntegra https://agroefogo.org.br/.

Ouça a entrevista completa em nosso TamborCast.

https://open.spotify.com/episode/6sgrY1ptT48KegKPZ5jt4u?si=WnOefapsSwm6q5aDy3jkTQ&utm_source=whatsapp

Deixe seu comentário: