Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

whatsapp-image-2019-08-13-at-09-18-54
No comando: Inscrição para o debate “Comunicação, democracia e desigualdade social”.

Das 17h às

Flávia Regina
No comando: Jornal da Tambor

Das 11:00 às 12:00

ENTRE VÍRUS E BALAS

Compartilhe:
jair-bolsonaro-israel-metralhadora-2019-0464-jpg
Da Agência Tambor 
Por Emílio Azevedo
29/03/2021

Pasmem! A deputada federal Bia Kicis, do PSL de Brasília, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, utilizou uma de suas redes sociais para estimular um motim da Polícia Militar da Bahia. Isso foi nas primeiras horas do dia de hoje (29/03).

Denunciada pela desmedida irresponsabilidade, a deputada recuou e apagou a gravíssima postagem.

Tudo isso aconteceu no mesmo dia em que Bolsonaro se viu obrigado a demitir seu ministro das Relações Exteriores, um dublê de diplomata, truculento, que ajudou o atual presidente a dificultar a compra das tão necessárias vacinas.

E foi no mesmo dia em que o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, deixou o cargo afirmando em nota que enquanto esteve no governo “preservei as Forças Armadas como instituições de Estado”.

Essa alopração e instabilidade ocorre num país que enfrenta hoje uma brutal pandemia, em que o Governo Federal é responsável direto pela tragédia que já resultou em mais de 300 mil mortos!

Com os hospitais de norte a sul do Brasil transbordando de doentes, com filas em cemitérios, com o governo desmoralizado junto a maior parte da opinião pública, o grupo bolsonarista entra em desespero.

E a partir desse desespero, radicais de extrema-direita, de modo absolutamente violento e passando por cima de princípios básicos de convivência democrática, sonham em desestabilizar ainda mais uma nação que hoje está desorientada pela tragédia e pelo luto.

A deputada Bia Kicis seguiu hoje a mesma receita de brutalidade do deputado Daniel Silveira, preso em flagrante, em fevereiro, por fazer apologia ao AI-5.

Hoje, esta gente aposta suas fichas na violência! Querem resolver na bala!
É a receita que eles ainda têm pra se manter no poder.

E todos nós sabemos que Jair Bolsonaro, defensor das armas e homem com antigas ligações com milicianos, é o chefe absoluto dessa facção.

Deixe seu comentário: