Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

whatsapp-image-2019-08-13-at-09-18-54
No comando: Inscrição para o debate “Comunicação, democracia e desigualdade social”.

Das 17h às

Flávia Regina
No comando: Jornal da Tambor

Das 11:00 às 12:00

Demissões na Eletronorte podem causar apagões no Maranhão 

Compartilhe:
images-1

Da Agência Tambor
Por Danielle Louise
12/01/2021

Foto: Alex Barbosa

São Luís ficou horas sem energia elétrica na sexta-feira, 8, por conta de um cabo de pára raios da empresa internacional, Energias de Portugal, que caiu nas linhas de energia da Eletronorte. O apagão causou transtorno aos moradores da Capital. 

No entanto, o problema pode ser recorrente pela falta de trabalhadores na empresa estatal, que têm realizado demissões em massa. 

Wellington Araújo Diniz, diretor jurídico do Sindicato dos Urbanitários do Maranhão e membro da Intersindical Norte-Sindinorte, em entrevista ao Radiojornal Tambor, nesta terça-feira, 12, falou sobre o tema. 

O advogado explicou que a Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST), ligada ao Ministério da Economia, estabeleceu um quadro mínimo de funcionários nas empresas estaduais da Eletrobrás. Porém, a Eletronorte tem um número abaixo deste mínimo determinado. Isto prejudica a manutenção e a distribuição de energia no Maranhão. 

Com as demissões e a diminuição dos trabalhadores da empresa, dificulta, ainda mais, a resolução de eventuais problemas como o ocorrido na sexta-feira, em São Luís. 

De acordo com Wellington Araújo Diniz, parte dos funcionários da Eletronorte que estão ameaçados de desligamentos, solucionaram o apagão momentâneo na Ilha. 

Ele também apontou o fato do secretário Simplício Araújo, da Secretária de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão, não ter sido cauteloso ao lidar com a questão, atribuindo a culpa a Eletronorte sem averiguação. 

“Qual a providência prática que ele tomou?” perguntou o sindicalista. “Foram os trabalhadores e trabalhadoras da Eletronorte, ameaçados de demissões, que arregaçaram as mangas e repuseram o sistema elétrico em São Luís”, declarou. 

Ele afirmou que a previsão de religamento da energia da Capital seria de dez horas. E a falta de trabalhadores pode gerar novos apagões não apenas em São Luís, mas no Maranhão todo. 

“Se esses trabalhadores já tivessem sido demitidos, São Luís ficaria dez ou até 24 horas sem energia”, destacou Wellington Araújo.

Ouça a entrevista completa em nosso TamborCast. 

 

Deixe seu comentário: