Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

whatsapp-image-2019-08-13-at-09-18-54
No comando: Inscrição para o debate “Comunicação, democracia e desigualdade social”.

Das 17h às

Flávia Regina
No comando: Jornal da Tambor

Das 11:00 às 12:00

Cresce mobilização contra Estátua da Liberdade em São Luís

Compartilhe:
boi

Da Agência Tambor
Por Paulo Vinicius Coelho
20/07/2021

Quase 4.000 pessoas assinaram a petição ‘’Aqui Não!’’ contra a instalação da réplica da Estátua da Liberdade da loja Havan na Avenida Daniel de La Touche, em São Luís. A petição está disponível no Instagram @aquinãoslz. Ontem (19), o Jornal Tambor conversou com os jornalistas Celso Borges, Fernando Abreu e Félix Alberto sobre o movimento.

VEJA ABAIXO A ENTREVISTA

Félix Alberto mencionou Brasília, Florianópolis e Ribeirão Preto como exemplos de cidades que impediram a construção da Estátua da Liberdade, símbolo da loja de departamentos catarinense Havan, cujo dono é o empresário bolsonarista Luciano Hang.

A estátua da Havan tem altura padrão de 35 metros. ‘’Seria o monumento mais alto da cidade e é algo que não diz nada sobre a nossa cultura, não nos representa’’ comentou Félix Alberto. A previsão é de que a Havan em São Luís seja inaugurada em agosto.

A petição ‘’Aqui Não’’ foi lançada no dia 10 de julho. Fernando Abreu conta que a meta era obter 1.000 assinaturas. Hoje, o documento conta com 2.440 assinaturas, prova, segundo Fernando, de que ‘’as pessoas estão se sentindo insultadas pela imposição do monumento’’

‘’Nós temos uma identidade e uma cultura rica. Problemática como todas as outras, mas nossa. Isso deveria ser respeitado’’ acrescentou Fernando

A petição afirma que ‘’São Luís não merece uma réplica da Estátua da Liberdade. Não nos curvamos a símbolos que não nos pertencem. Não aceitamos falso patriotismo! A estátua não nos representa! Não faz o menor sentido um mero monumento ao marketing na terra de tão ricas manifestações artísticas.’’

Os jornalistas também protestaram contra a forma autoritária com que se dá a instalação da estátua, sem consultar a sociedade. ‘’Dá a impressão de que o ludovicense é uma massa acrítica, sem a menor condição de opinar em uma atitude que vai ter um reflexo forte na sua identidade’’ advertiu Fernando.

De acordo com Félix, é falso o argumento de que o movimento ‘’Aqui Não’’ é contra os investimentos ou os empregos gerados pela Havan em São Luís.

Outro trecho da petição menciona:
‘’Nada contra emprego e renda. Nada contra o livre mercado, desde que exercido por quem respeita os direitos sociais e trabalhistas. Por quem respeita a liberdade de expressão, a democracia, os direitos humanos. Não é o caso do personagem caricato, aventureiro, [Luciano Hang] por trás da Estátua da Liberdade’’

Celso Borges comemorou as adesões ao movimento ‘’Aqui Não’’ e pontuou que mobilização se dá principalmente nas redes sociais, com arte e humor. O grupo pretende levar a petição ao Ministério Público e busca o diálogo com a prefeitura, a Câmara Municipal e outras instituições.

Fernando comentou que o movimento ‘’sabe que pode ser derrotado, mas isso não nos impede de lutar’’. O jornalista, em referência a estátua, enfatizou: ‘’liberdade não é souvenir de loja de departamento, liberdade é outra coisa’’.

Veja abaixo, em nosso canal do YouTube, a edição completa do Jornal Tambor, com a entrevista de Celso Borges, Fernando Abreu e Felix Alberto.

https://youtube.com/channel/UCSU9LRdyoH4D3uH2cL8dBuQ

Ouça abaixo, na plataforma Spotify, a entrevista com Celso Borges, Fernando Abreu e Felix Alberto.

Deixe seu comentário: